Fundos

DRT - Documentos Resistência Timorense - Pascoela Barreto (Em tratamento)

O Fundo entregue por Pascoela Barreto, em 2002, é constituído essencialmente por correspondência e documentação produzida pelos responsáveis da Frente Armada, Frente Clandestina e Frente Externa, fornecendo elementos essenciais para a compreensão e articulação destas estruturas da Luta do povo timorense pela autodeterminação. Este núcleo integra ainda um pequeno número de espécies fotográficas referentes à Proclamação Unilateral da Independência da República Democrática de Timor-Leste, bem como 6 discos em vinil entregues em 2017, contendo músicas da resistência timorense: Coros Timorenses, Lorosa´e, Infantil e Misto (Cornelio da Cruz e Simão Barreto); Lorosa´e, Infantil (Timorense); Agir por Timor (Instrumental); Foho Ramelau (Abílio Araújo e Estanislau Silva) produzido na Austrália por CIET, Sidney; Timoroan Assuwain (Agio Pereira e Outros), produzidos por East Timor Cultural Centre; Hinos e Canções do Povo Maubere (Abílio Araújo). Pascoela Barreto dos Santos nasceu em Junho de 1946 em Bazartete, Liquiça. Em 1970 viajou para Portugal e formou-se em Sociologia pelo ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa), de Lisboa. Foi funcionária da Direcção-Geral de Transportes Terrestres da colónia portuguesa durante o ano de 1973. Com a criação do CNRT, em 1998, passou a fazer parte da Comissão Executiva do órgão que substituiu o CNRM (Conselho Nacional da Resistência Timorense) e tornou-se sua representante em Portugal de 1999 a 2001. Foi chefe da Missão de Ligação, em Portugal, da Administração Transitória de Timor-Leste desde Julho de 2001 a 20 de Maio deste ano, dia da independência. Foi a primeira Embaixadora de Timor-Leste em Lisboa, de Julho 2002 a Dezembro de 2005.

Lista de Fundos

Voltar