Abrigo de Leotela

Detalhe de abrigo

CONSTRUÇÃO
Konis Santana, Chefe do Chefe do Conselho Executivo da Luta/Frente Armada-CEL/FA, e o Secretário da Região IV, Somotxo Matar Mimaraka, corria o ano de 1997, deram orientações para a construção dum abrigo subterrâneo na zona de Liquiçá, Leotala. Construído no interior da casa de Eduardo do Santos, serviria como um dos últimos redutos de segurança para o Comando da Luta na Região IV, caso houvesse necessidade de retirar dos Abrigos de Ermera em resultado de ofensiva do inimigo em larga escala, o que nunca viria a acontecer.
Serviu de base para o Adjunto Maputo, Zacarias de Fátima, entre 1997 e 1999, sempre que a segurança no Mato estava ameaçada com as operações das forças militares ocupantes. Ali guardava os documentos, máquinas de escrever, munições e armamento. Também serviu de esconderijo, esporadicamente, para o Comandante Rai Lós.
O Comando da Luta, através de Konis, enviou dinheiro para a compra dos materiais de construção necessários – areia, cimento, ferro, tinta, etc – obtidos na vila.
Foi necessário um mês para a sua construção, de molde a não levantar suspeitas, conforme explica Maputo. “Escavámos o buraco num dos quartos, com a ajuda dos irmãos João dos Santos, Xina Makasár; Jacinto dos Reis, Hakmatek; Jaime Soares, Oan Kiak; Joanico Maria Vidigal, Tunis; José Maria Soares, Samalete; To´os Nafatin, Rafael do Espírito Santo e dos guerrilheiros Maukinta e Lebora.”  
As paredes do abrigo foram feitas em cimento, e o acesso, com tampa em cimento também, estava dissimulado no chão do quarto, com a cama por cima.
Também este Abrigo, à semelhança de todos os outros na zona de Ermera, nunca foi descoberto pelo inimigo.
No âmbito do processo de ampla recolha da Documentação da Luta no interior do território, em 2007 o Arquivo e Museu da Resistência daqui resgatou um importantíssimo arquivo, constituído por objectos e espécies documentais, em bom estado e conservação.
FICHA TÉCNICA        
Ano de construção: 1997.
Local: Liquiça, Suco de Leotela. Situado na casa de Eduardo dos Santo
Construtores: Eduardo dos Santos, João dos Santos, Xina Makasár, Jacinto dos Reis, Hakmatek, Jaime Soares, Oan Kiak Joanico Maria Vidigal, Tunis, José Maria Soares, Samalete – To´os Nafatin, Rafael do Espírito Santo, Maukinta e Lebora,
Utilizadores: Maputo, Rai Lós
Reabilitação: 2015, financiado pelo Estado da RDTL através do orçamento do AMRT. Implementado pelo AMRT. Projeto incluiu reconstrução total dos dois abrigos e reabilitação da casa.
Reabilitação consistiu na recuperação do interior ao abrigo, Reforço da laje, reparações na casa e construção de instalações sanitárias públicas de apoio.

Voltar